Multa para quem jogar lixo nas ruas de Chapecó

10/09/2013 23:05

Dois agentes públicos estão especificamente nas ruas pra isso: fiscalizar a população. Em caso de reincidência eles têm suporte na lei para multar.


 



A polêmica em torno do novo sistema de coleta de lixo deu uma ‘trégua’ em Chapecó, mas nas ruas o que se vê ainda é a baixa adesão ao novo sistema. Os 400 contêineres de cor verde, para depósito de lixo orgânico, foram instalados há pouco mais de um mês na cidade, a princípio em um quadrante central – que atinge cerca de 50 mil pessoas. Posterior a isso, outros 400 de cor laranja para coleta de lixo reciclável – que estavam nos canteiros centrais foram colocados ao lado dos verdes.

Conforme o secretário Executivo da Administração, Valmor Scolari, desde que o sistema foi implantado, 30 contêineres foram realocados. Segundo Scolari, o primeiro mês “foi positivo”. “Até então as reclamações que tivemos foram com relação à realocação de contêineres. Nós mudamos 30 contêineres de lugar, até agora é a nossa única alteração no sistema”, comenta.

 

Fiscalização

 

Com relação aos lixos ainda jogados no chão e fora das lixeiras, Scolari pontuou que uma equipe de fiscalização de obras e posturas da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano está periodicamente nas ruas. “Dois agentes públicos estão especificamente nas ruas pra isso: fiscalizar a população. Em caso de reincidência eles têm suporte na lei para multar”, ressalta.

 

Estudo prévio

 

Questionado com relação à implantação do sistema, se houve uma consulta prévia a população, Scolari disse que “foi uma decisão de governo e o que compete à população agora é de adequar”, ressalta. De acordo com ele, o sistema foi estudado durante seis meses junto à empresa responsável pela coleta, o estudo resultou em um levantamento dos locais de maior fluxo de lixo, onde os contêineres foram instalados.

 

Projeto prevê multa

 

Um projeto de lei que prevê multa para quem jogar lixo nas ruas foi apresentado na Câmara de Vereadores de Chapecó. A iniciativa do vereador, Arestide Fidelis deve ser apreciada pelos legisladores daqui há um mês. Com relação à fiscalização, o projeto apresenta o agente público como responsável, além disso, poderá solicitar quando necessária à colaboração policial. A punição varia de acordo com a quantidade de lixo jogada em lugares impróprios.



Fonte: RedeComSC


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!