Novos estádios apresentam velhos problemas no Brasil

01/02/2013 12:06

 

A Arena Grêmio recebeu seu primeiro jogo oficial anteontem e já teve um setor interditado. 

 

 



 

Após alguns torcedores do time caírem no fosso do estádio durante o jogo contra a LDU, o Grêmio decidiu fechar por tempo indeterminado a área do acidente.

Quarta-feira, na celebração do gol gremista, a torcida fez a tradicional "avalanche", e algumas pessoas se feriram ao cair no espaço que separa o gramado da arquibancada.

Na comemoração, os torcedores descem as escadarias correndo e se espremem no alambrado, que, na noite de quarta-feira, cedeu.

O setor interditado é o único em todo o estádio em que não há cadeiras. O próprio Grêmio optou por não colocar assentos na área para permitir que sua torcida comemorasse os gols com a "avalanche". O local é destinado às torcidas organizadas.

Segundo o clube, a interdição será mantida até a conclusão da perícia e da investigação dos órgãos de segurança locais. Não há prazo específico para que a inspeção ocorra. O Grêmio não cogita colocar cadeiras na área, o que impediria a realização da "avalanche".

Entretanto, o Corpo de Bombeiros local quer ir além e proibir a prática da comemoração, também vista entre torcedores argentinos.

Em 2012, o Ministério Público do Rio Grande do Sul já havia alertado sobre os riscos envolvidos na prática da "avalanche". Fora emitida, à época, uma liminar proibindo a sua prática na inauguração da arena, em dezembro.

A estreia do estádio, aliás, foi realizada sem que o local estivesse totalmente pronto --escadas internas estavam inacabadas, o sistema elétrico ainda não funcionava direito, e o gramado estava com poucas condições de jogo.

Em outubro, segundo o Ministério Público, a Promotoria soube que, antes da inauguração da arena, sócios do Grêmio estavam sendo chamados pela diretoria para o "teste da avalanche".

Ao alegar que a arena não tinha as autorizações necessárias do poder público, obtiveram liminar que proibiu a realização do "teste".

Após o acidente de anteontem, a Promotoria instaurou inquérito civil para apurar as condições de segurança para a realização da "avalanche".

Corpo de Bombeiros, Brigada Militar e prefeitura foram chamados para informar sobre a prática da torcida.

O Grêmio e o grupo gestor da arena também foram convocados. Terão o prazo de dois dias para prestar informações sobre o incidente.

Mesmo após o acidente com torcedores na Arena Grêmio, o presidente da CBF, José Maria Marin, confirmou nesta quinta-feira que a seleção brasileira vai fazer um amistoso no estádio.

O jogo, marcado para o dia 2 de junho, é contra a França e será um dos últimos testes do time antes da Copa das Confederações, que começa em junho.

 

TRANSTORNOS NO CASTELÃO

Torcedores sofreram para assistir ao jogo inaugural do Castelão, em Fortaleza. Houve rodada dupla da Copa do Nordeste na arena, a primeira pronta para a Copa-14.

Além da série de obras nas ruas próximas ao estádio, responsáveis por longos congestionamentos, os fãs tiveram dificuldade para comprar ingressos por conta da sinalização precária.

Também houve brigas entre organizadas. Um carro da polícia chegou a ser atingido por uma bomba caseira.

 



Fonte: Folha.com | Foto: Nabor Goulart-30.jan.13/Associated Press

 

 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!