Primeiros atentados são registrados em Chapecó

03/02/2013 20:02

Chapecó – Dois atentados foram registrados em Chapecó durante a madrugada deste domingo (3) em Chapecó. Um deles foi na garagem da prefeitura, na rua Marechal Deodoro, no bairro São Pedro, e o outro na rua Martinho Lutero, bairro Jardim América.

No primeiro caso, um vigia da prefeitura conseguiu encontrar materiais inflamáveis embaixo de um caminhão antes que o fogo se alastrasse para o veículo. Somente um pneu de um caminhão ficou danificado, segundo o Corpo de Bombeiros.

Já no segundo caso, não houve a mesma sorte e um micro-ônibus ficou destruído. Ninguém ficou ferido, mas o susto foi grande. Lucia Adamczuk acordou assustada por volta das 2h. “Ouvi uns estalos e um barulho muito forte. Quando abri a cortina, vi o micro-ônibus pegando fogo”, conta Lucia.

O veículo, que ficou destruído, estava estacionado em frente a casa dela e do marido, Pedro Ferro, e era utilizado para o transporte escolar em Coronel Freitas. “Nunca pensamos que íamos passar por isso”, contou o casal ao jornal Diário do Iguaçu na manhã deste domingo.

Os dois, que não paravam de chorar, também contaram que financiaram o micro-ônibus e estão preocupados. “Foram quase R$ 200 mil de financiamento e ainda temos 24 parcelas para pagar, cerca de R$ 40 mil. E agora, como fazer sem o veículo? E o maior problema é pensar que hoje foi com nós, e amanhã?”, questionavam-se.

 

Prevenção e investigação

Corpo de Bombeiros controlaram as chamas nas duas ocorrências. Polícias Civil e Militar também se deslocaram, realizaram perícia e iniciaram a busca por suspeitos.

A Polícia Militar confirma que as duas ocorrências se tratam de atentados. “Acreditamos que elas tenham relação com as ocorrências do Litoral, mas não é possível confirmar”, afirma o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar de Chapecó, tenente-coronel Osvaldir Kassburg.

Desde quarta-feira (30/1), quando os atentados voltaram a ocorrer no Litoral, a PM já monitorava alguns pontos de Chapecó e também fazia mais segurança ao transporte coletivo. “Essa segurança continua, assim como em alguns pontos mapeados”, explica Kassburg.

Enquanto a PM foca na prevenção, a PC investiga o que ocorreu em Chapecó. Segundo o delegado Ronaldo Moretto, que acompanhou as ocorrências, a Polícia Civil de Chapecó não está autorizada a repassar informações para a imprensa neste momento. “Só podemos dizer que estamos investigando com a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Florianópolis, que é a responsável por estas investigações no Estado”.

Como um dos atentados foi na garagem da prefeitura, a Secretaria de Defesa do Cidadão convocou uma reunião ainda da manhã deste domingo (3) para reforçar a segurança em alguns pontos do patrimônio público. “Intensificamos a segurança com vigias em diversos pontos e aumentamos as rondas da Guarda Municipal para tentar evitar outras ocorrências”, relata o secretário Sérgio Wallner.

 

Fotos: RedeComSC

 

4 / 5

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!