Professores devem paralisar em abril

04/03/2013 21:36

 

A mobilização foi definida depois que o STF decidiu que estados não precisam pagar piso retroativo a docentes entre 2008 e 2011.





 

Em protesto pelo cumprimento da lei nacional do piso, professores da rede estadual vão cruzar os braços nos dias 23, 24 e 25 de abril.

A mobilização foi definida depois que o STF decidiu que estados não precisam pagar piso retroativo a docentes entre 2008 e 2011.Em nota, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), afirma que a lei do piso prevê o pagamento mínino de R$ 1.567. De acordo com levantamento da CNTE, apenas os estados do Acre, Amazonas, Mato Grosso, Rondônia e o Distrito Federal cumprem integralmente a lei. Dez estados não pagam aos professores o mínimo exigido.

Segundo o Sinte/SC, a reivindicação em cima do piso, principalmente no estado, diz respeito ao piso pago na carreira e não por meio de bonificação, que é o que ocorre atualmente. Ou seja, os professores do estado ganham o valor mínimo, mas isso só ocorre, pois existe a inclusão de determinados bônus.

 

Protesto

 

A mobilização acontecerá porque, na quarta-feira, o Supremo Tribunal Federal (STF) isentou os estados do pagamento do piso referente ao período de 17 de dezembro de 2008 a 27 de abril de 2011.

A primeira data é a que o tribunal declarou constitucional a lei que fixou piso salarial à categoria, hoje no valor de R$ 1.567. Já a segunda data é a que a mesmo confirmou a liminar em plenário. Por oito votos a um, o STF entendeu que os governos não tinham dinheiro em caixa para pagar a diferença salarial.

 

No Estado

 

A estimativa do Sinte é de todos os associados ao sindicado não trabalhem na data, o que representa um número em torno de 28 mil. “Vamos trabalhar neste mês na divulgação do manifesto para juntarmos força até abril”, finaliza.

 



Fonte: RedeComSC


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!