Temporal danifica Sanepar e bairros da cidade de Francisco Beltrão ficam sem água

08/02/2013 19:11

 

O temporal que pegou os moradores de Francisco Beltrão de surpresa no fim da tarde de quarta causou, além de alagamentos em algumas ruas da cidade, um problema ainda mais sério. Em todos os bairros faltou água, deixando a população sem um dos serviços básicos.

 

 



 

Conforme Celço Arisi, gerente-regional da Sanepar, o transformador de energia que atende a captação de água no Rio Marrecas, e é responsável por abastecer 100% dos bairros da cidade, queimou. Ainda não se sabe ao certo o motivo, mas há duas possibilidades: uma sobrecarga devido a um raio ou sobrecarga no momento do retorno de energia elétrica, quando as cinco bombas voltaram a funcionar.

A chuva caiu na cidade por volta das 17h30 e logo na sequência alguns bairros já ficaram sem fornecimento de água. Segundo Celço, houve locais em que o problema demorou a aparecer, mas a informação é que praticamente todas as regiões do município foram atingidas. "Houve quem já ficou sem água à noite, outros sentiram o problema apenas no período da manhã do dia seguinte."

 

Retorno da água

Moradores do bairro São Cristóvão, na Rua Pato Branco, por exemplo, ficaram sem água desde que o temporal começou na tarde de quarta-feira. E ainda ontem, no período da manhã e próximo ao meio-dia, tiveram que enfrentar o problema. Muitos reclamaram ao Jornal de Beltrão, questionando "como a Sanepar não tem uma bomba reserva".

Para tentar amenizar o sufoco, um morador que possui caixa d´água de 5001 decidiu economizar. "Não consigo ver, mas acredito que o reservatório está acabando. Percebi que as torneiras estão com menos pressão." No bairro Jardim Itália, na Cidade Norte, os moradores também estavam sem água na manhã de ontem.

De acordo com o gerente-regional, as equipes substituíram o equipamento e a expectativa era de que o sistema operasse normalmente até o fim da tarde de quinta-feira. Porém, até que todos os bairros tenham a questão resolvida é preciso cooperação da população. Celço pede que os moradores não desperdicem água lavando roupas e, principalmente, calçadas. "As pessoas precisam utilizar a água com racionalidade, evitando desperdício."

 

Bairros mais altos

Curiosamente, segundo Celço, a Cidade Norte — uma das regiões que sempre é atingida antes devido a esses problemas — dessa vez não foi a primeira localidade a ficar sem água. No entanto, o gerente informou ontem ao JdeB que possivelmente os bairros daquela região, bem como São Cristóvão, Padre Ulrico e Sadia, teriam mais demora até que o sistema de água fosse restabelecido. "São locais altos, por isso a dificuldade de que a água chegue mais rapidamente", observou.

No Hospital Regional do Sudoeste (HRS) a falta d´água também gerou preocupação. "Ficamos sem água rapidamente e até a tarde de ontem o sistema não havia voltado a funcionar", comentou o diretor Badwan Abdel Jaber. Contudo, graças ao sistema de caixa d´água com reservatório de 90 mil litros, foi possível controlar a situação. Mesmo assim, a ordem no HRS era “para economizar”. Somente na lavadora, o consumo de água chega a 20 mil litros. Para evitar riscos, os funcionários utilizaram a mesma com moderação. “Nossa caixa de 90 mil litros nos mantém sem problemas por pelo menos dois dias”, declarou o diretor.

 



Fonte: JdeB


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!