Vídeo mostra ação de homens que atearam fogo em microônibus em Chapecó

05/02/2013 18:29

Chapecó – Na madrugada do último domingo (3), Chapecó saberia que a onda de atentados em todo estado chegava ao município. A garagem da prefeitura e um microônibus estacionado na rua foram os primeiros alvos. Agora, a Polícia Civil investiga o caso.

 

 

Imagens de segurança de uma empresa privada e obtidas exclusivamente pelo grupo RedeComSC mostram a ação de dois homens responsáveis por atear fogo no microônibus, na rua Martinho Lutero, próxima a Avenida São Pedro, no bairro Jardim América, em Chapecó, por volta das 2h. No canto superior direitodo vídeo aparecem dois rapazes, que se aproximam do ônibus a pé. Em seguida, eles jogam líquido inflamável no veículo.  

Um deles sai de perto e o outro provavelmente é quem fica para atear o fogo. O líquido inflamável queima rapidamente e as chamas chegam a atingir o homem, que se surpreende e se afasta. Em poucos minutos, o veículo está tomado pelas chamas e os dois fogem do local.

O vídeo também mostra que demorou cerca de 10 minutos para o Corpo de Bombeiros chegar à ocorrência desde que o ônibus pegou fogo. Mesmo com o controle das chamas em cinco minutos, o microônibus ficou destruído.

Os policiais da 3ª Delegacia de Polícia, que investiga o caso, trabalham na apuração do ataque. Segundo o delegado responsável, Márcio Marcelino, os policiais trabalham com várias hipóteses, mas uma das principais é que o ataque tenha sido projetado pelo Primeiro Grupo Catarinense (PGC) e executado por pessoas integrantes a organização criminosa. “Mas é prematuro afirmar em absoluto se tem ou não relação com os ataques no resto do Estado”, explica o delegado.

 

Investigação

A Polícia Civil já tem posse das imagens e suspeita que os dois rapazes tenham entre 17 e 25 anos. A suspeita é que o rapaz que ateou fogo tenha se queimado, devido a proximidade com as chamas. 

Os materiais apreendidos no local do incêndio do microônibus, segundo o coordenador do Instituto Geral de Perícias (IGP) de Chapecó, Jean Osnildo dos Santos, foram para Florianópolis. “Eles vão detectar lá, por exemplo, como fogo iniciou, se houve material inflamável”, explica o perito.

 

redecomsc

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!